Texto: Dr. Gutemberg Fialho

O ano de 2014 trouxe a esperança de uma nova gestão, não apenas para a Saúde Pública do DF, mas para todas as áreas que afetam a vida de quem mora aqui. Ainda nos primeiros meses de 2015, já com o chamado “Governo de Brasília”, a decepção foi grande: não cumprimento de obrigações trabalhistas, atuação contra o serviço público e perseguição aos servidores, ataque a previdência, dentre inúmeras outras injustiças que tive o desprazer de presenciar a cada dia de mandato do governador Rollemberg.

Não podia me calar e não me calei. Foram meses de conversas e exposições dos problemas que a Saúde Pública enfrenta. Meses de apelos e protestos para toda uma classe ser ouvida e principalmente respondida, pois do que adiantava me receber em sua sala com falsas promessas e dar de ombros em seguida? Uma briga exaustiva que me privou de muitas noites de sono pelos servidores da saúde, pela população que busca ajuda na rede pública e pela indignação das famílias que sofrem com o números de mortes evitáveis aumentando mês a mês.

Cada vez mais a história nos mostra que com um grande e organizado movimento popular que aponte os problemas, as soluções e cobrando de modo firme nossos governantes, é possível se fazer ouvir. Sentindo esta necessidade, reuni amigos de todas as áreas da saúde, veículos de comunicação comprometidos com a verdade dos fatos e com o bem comum, empresas socialmente responsáveis, entidades e amigos do dia a dia e decidimos criar o movimento Saúde Agora, indo ao encontro da população e dos profissionais da saúde para que, juntos, possamos construir um caminho que nos livre das dores, sofrimentos e mortes.

Nosso movimento, que começou com conversas nos escritórios, sedes institucionais e até mesmo nas salas e quintais das casas de nossos amigos e parceiros, tem ganhado força e hoje se engrandece com a realização de debates, palestras, exposições de documentários e fatos relevantes da área da saúde pública por todo o DF, que revelam os desafios da nossa saúde pública e que, em um ano tão decisivo como o de 2018, se engrandecerá ainda mais, em busca da multiplicação de nossos apoiadores e da força e resultados de nosso movimento.

Por isso convido a todos que um dia já sofreram, sofrem ou tiveram um familiar ou amigo prejudicado pela desassistência em nossos hospitais e que se sentiram algum dia sozinhos em meio ao cenário desesperador que vivemos no SUS do DF, que se unam ao nosso movimento e participe ativamente de nossas redes sociais.

Não há mais como esperar. A solução é Saúde Agora.